Diário da Xana Bié – Tenho de fazer dieta! Ou vá… comer melhor

Eu nunca fiz uma dieta na minha vidinha… Comer é para mim cá um prazer, não gostasse eu também de cozinhar e Oh Deus, como eu adoro cozinhar! Mesmo vivendo sozinha, ela vai e faz! Fosse eu tão pouco preguiçosa noutras coisas como para me agarrar aos tachos.

E visitar restaurantes! Ai como eu gosto de conhecer restaurantes!

MAS… Os 30 já cá estão e isto do sobe e desce dos kg já não vai tão rápido como antes e mal abuso uns tempos, lá está a calça a ficar mais justa. Gostava de ser menos boca santa, o meu pior pecado são os queijos e os enchidos, basicamente os petiscos. Como boa Ribatejana também não digo que não a uma feijoada, mão-de-vaca e cozidos no inverno, chega o verão é o caracol, são as festas e romarias por todo o lado… não dá. A pessoa tem arranjar aqui um meio termo.

Existe cada vez mais e mais gente a seguir um estilo de vida saudável e cada vez a coisa é menos entediante como dantes, não existe aquela rigidez do queijinho fresco e daquela posta de pescada sem jeiteira nenhuma que fazia a pessoa ficar depressiva. Agora podemos inventar com todo um mundo de receitas saudáveis, ingredientes que apareceram na berra para nos dizer que os pratinhos podem ser lindos e saborosos e… como não consigo fazer dietas, acho que esta menina vai mesmo por aí. Divertir-se a cozinhar saudável. A fazer umas misturas de sabores (viva o ovo que se chegou à conclusão de que afinal não é proibido comer mais que um por semana e eu adoro ovos!!), o salmão que eu também adoro (o peixe em geral não é problema), os grelhados com uns legumes, frutinha de manhã, batidos com panquecas de aveia também são capazes de marchar e o que motiva também é fazer a coisa bonita para pôr no instagram certo? (Olhem aqui a chef que eu sou!)

Já andei a fazer algumas coisas que até correram bem

Panquecas de aveia com cacau e melancia (fica muito boa a junção) Ficou boniiiito!         2 ovos
6 c. sopa de farinha de aveia
Canela em pó
Eu pus açúcar de côco
Leite magro q.b.
1 c. chá fermento em pó

A doida do pão e das massas também sabe que tem de diminuir na ingestão destes ditos, então comprei farinha de espelta e fiz pão de espelta. A espelta é um parente do trigo e tem imensos benefícios para o organismo, rico em fibras e vitaminas, cobre, magnésio, fósforo e muito ferro e proteína. Eu nunca fui adepta de substituir o meu pãozinho por pães estranhos e não é que gostei deste?

O lindo que ficou
Farinha de espelta 500 g
Água 350 g
Fermento 40 g
Mel 1 colher de chá (eu não pus)
Sal 1 colher de chá
Vinagre 40 g
Sementes de Sésamo 50 g
Sementes de abóbora 50 g
Sementes de Girassol
Forminha e vai ao forno 180º 30 minutos
Só porque fiz aos meus pais um arroz de peixe maravilhoso e saudável! (E acreditem eu sou uma desgraça a fazer arroz, este foi um milagre!)
As bowls estão na moda, montes de ingredientes saudáveis dentro de taças, tudo ao molhe! Peixe, sementes, vegetais, frutas, frutos secos, é o que for. E claro o belo do abacate que veio para ficar.
Eu na preparação de bolinhos com os meus ingredientes gourmet do bem
E ficaram estas bolinhas de cacau, côco e clorela. E clorela ou chlorella porquê? É uma microalga que faz bem a quem tem alterações na tiróide (a minha tem de ser vigiada anualmente), então descobri que esta menina fazia bem (e não só), é uma super fonte de clorofila, é bom para o colesterol, tem proteína, é um multivitaminico, desintoxicaste, antioxidante. Mas! Sabe mal e cheira mal! É uma alga em pó, cheira a peixe e eu resolvi arranjar forma de a ingerir sem pesadelos como estas bolinhas de côco e cacau e resultou!
Outros queques todos saudáveis de aveia e cacau (sou uma querida para as amigas)
Não vou ser radical com a massa, faz-me falta e vou ficar muito triste se deixar de a comer 🙁 – Salmão com molho pesto e tagliatelle
Aguinha de côco que eu tanto adoro, assim como o fruto em si. O côco é outro daqueles que está em alta, tanto o fruto, como a água, como o óleo, ou o leite… Podia ser mais barato..
O The Wrepe no restaurante orgânico – The Cru – em Cascais é só uma tentação dos deuses e melhor, não faz mal! Os ingredientes são todos orgânicos e biológicos, assim como os molhos. Comer sem culpas, este restaurante é daqueles que acaba mesmo com o mito de que comer bem e saudável é chato e sem sabor, é tudo tão bom. Tem também uma pequena mercearia cheia de produtos biológicos e amigos do ambiente.
Os peixinhos frescos que não precisam de grandes invenções (este por acaso foi feito pela MaMi)
Bolo de aveia que eu fiz, fica muito bom com a canela e a banana, a cozinha fica cheia de aromas… nhamiiii

E pronto, vou dedicar-me ao saudável mas não quer dizer que vá abandonar os meus petiscos, os meus pãezinhos, as minhas massas, as comidas tradicionais… Nop, só encontrar um equilíbrio na coisa e poder continuar  ser feliz à volta dos tachos.

 

Uma beijoca*

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *