Diário da Xana Bié – Tenho de fazer dieta! Ou vá… comer melhor

Eu nunca fiz uma dieta na minha vidinha… Comer é para mim cá um prazer, não gostasse eu também de cozinhar e Oh Deus, como eu adoro cozinhar! Mesmo vivendo sozinha, ela vai e faz! Fosse eu tão pouco preguiçosa noutras coisas como para me agarrar aos tachos.

E visitar restaurantes! Ai como eu gosto de conhecer restaurantes!

MAS… Os 30 já cá estão e isto do sobe e desce dos kg já não vai tão rápido como antes e mal abuso uns tempos, lá está a calça a ficar mais justa. Gostava de ser menos boca santa, o meu pior pecado são os queijos e os enchidos, basicamente os petiscos. Como boa Ribatejana também não digo que não a uma feijoada, mão-de-vaca e cozidos no inverno, chega o verão é o caracol, são as festas e romarias por todo o lado… não dá. A pessoa tem arranjar aqui um meio termo.

Existe cada vez mais e mais gente a seguir um estilo de vida saudável e cada vez a coisa é menos entediante como dantes, não existe aquela rigidez do queijinho fresco e daquela posta de pescada sem jeiteira nenhuma que fazia a pessoa ficar depressiva. Agora podemos inventar com todo um mundo de receitas saudáveis, ingredientes que apareceram na berra para nos dizer que os pratinhos podem ser lindos e saborosos e… como não consigo fazer dietas, acho que esta menina vai mesmo por aí. Divertir-se a cozinhar saudável. A fazer umas misturas de sabores (viva o ovo que se chegou à conclusão de que afinal não é proibido comer mais que um por semana e eu adoro ovos!!), o salmão que eu também adoro (o peixe em geral não é problema), os grelhados com uns legumes, frutinha de manhã, batidos com panquecas de aveia também são capazes de marchar e o que motiva também é fazer a coisa bonita para pôr no instagram certo? (Olhem aqui a chef que eu sou!)

Já andei a fazer algumas coisas que até correram bem

Panquecas de aveia com cacau e melancia (fica muito boa a junção) Ficou boniiiito!         2 ovos
6 c. sopa de farinha de aveia
Canela em pó
Eu pus açúcar de côco
Leite magro q.b.
1 c. chá fermento em pó

A doida do pão e das massas também sabe que tem de diminuir na ingestão destes ditos, então comprei farinha de espelta e fiz pão de espelta. A espelta é um parente do trigo e tem imensos benefícios para o organismo, rico em fibras e vitaminas, cobre, magnésio, fósforo e muito ferro e proteína. Eu nunca fui adepta de substituir o meu pãozinho por pães estranhos e não é que gostei deste?

O lindo que ficou
Farinha de espelta 500 g
Água 350 g
Fermento 40 g
Mel 1 colher de chá (eu não pus)
Sal 1 colher de chá
Vinagre 40 g
Sementes de Sésamo 50 g
Sementes de abóbora 50 g
Sementes de Girassol
Forminha e vai ao forno 180º 30 minutos
Só porque fiz aos meus pais um arroz de peixe maravilhoso e saudável! (E acreditem eu sou uma desgraça a fazer arroz, este foi um milagre!)
As bowls estão na moda, montes de ingredientes saudáveis dentro de taças, tudo ao molhe! Peixe, sementes, vegetais, frutas, frutos secos, é o que for. E claro o belo do abacate que veio para ficar.
Eu na preparação de bolinhos com os meus ingredientes gourmet do bem
E ficaram estas bolinhas de cacau, côco e clorela. E clorela ou chlorella porquê? É uma microalga que faz bem a quem tem alterações na tiróide (a minha tem de ser vigiada anualmente), então descobri que esta menina fazia bem (e não só), é uma super fonte de clorofila, é bom para o colesterol, tem proteína, é um multivitaminico, desintoxicaste, antioxidante. Mas! Sabe mal e cheira mal! É uma alga em pó, cheira a peixe e eu resolvi arranjar forma de a ingerir sem pesadelos como estas bolinhas de côco e cacau e resultou!
Outros queques todos saudáveis de aveia e cacau (sou uma querida para as amigas)
Não vou ser radical com a massa, faz-me falta e vou ficar muito triste se deixar de a comer 🙁 – Salmão com molho pesto e tagliatelle
Aguinha de côco que eu tanto adoro, assim como o fruto em si. O côco é outro daqueles que está em alta, tanto o fruto, como a água, como o óleo, ou o leite… Podia ser mais barato..
O The Wrepe no restaurante orgânico – The Cru – em Cascais é só uma tentação dos deuses e melhor, não faz mal! Os ingredientes são todos orgânicos e biológicos, assim como os molhos. Comer sem culpas, este restaurante é daqueles que acaba mesmo com o mito de que comer bem e saudável é chato e sem sabor, é tudo tão bom. Tem também uma pequena mercearia cheia de produtos biológicos e amigos do ambiente.
Os peixinhos frescos que não precisam de grandes invenções (este por acaso foi feito pela MaMi)
Bolo de aveia que eu fiz, fica muito bom com a canela e a banana, a cozinha fica cheia de aromas… nhamiiii

E pronto, vou dedicar-me ao saudável mas não quer dizer que vá abandonar os meus petiscos, os meus pãezinhos, as minhas massas, as comidas tradicionais… Nop, só encontrar um equilíbrio na coisa e poder continuar  ser feliz à volta dos tachos.

 

Uma beijoca*

 

 

Diário da Xana Bié – Alisamento e o meu cabelo

Oláaa gente!

O que é que eu me lembrei de falar e esclarecer, (pelo menos a minha experiência) que algumas pessoas me perguntam? Acerca do meu alisamento de cabelo. Se resulta, se danifica o cabelo, se ao contrário hidrata, há quanto tempo faço….

Para já começo pelo meu tipo de cabelo, é fino e não é de todo dos mais fortes ou densos, todas as mudanças de estação tenho de tomar vitaminas, se ando mais ansiosa cai-me imenso, demora séculos a crescer!!(sempre foi assim, umas vezes mais forte outras mais fraco). Portanto sempre foi o cargo dos trabalhos (ou não, porque quando tinha caracóis usava-o constantemente apanhado e estava a andar).

Já tive bastantes caracóis  (2010)
Depois comecei a fazer madeixas, fiz imensas, às vezes em locais em que era caríssimo e não o sabiam fazer de todo ou lidar com o meu tipo de cabelo… Passei por vários “vamos remediar isso” sinceramente foi o que me enfraqueceu mais os fios. Madeixa em cima de madeixa, em cima de madeixa.
Era isto, sempre e constantemente  (não sei porque é que as minhas fotos estão a ser todas em restaurantes)

Nunca tive muitos cuidados com o meu cabelo, até há 4 anos atrás (altura em que fiz o primeiro alisamento), sempre tive pavor de cortar porque sempre foi um martírio para crescer, passava a vida com ele bem amarrado, usava produtos profissionais de cabeleireiro (shampoo não sei quê, amaciador não sei quantos, máscara) mas fora isso não sabia de maneira nenhuma lidar com o que tinha, era lavar e pôr uma carrada às vezes de gel extra forte de uma marca qualquer que me deixava o cabelo mais seco que um bacalhau!

Ele passou por algumas fases desde pequena, usei sempre curto até aos 7 anos de idade (portanto na altura em que deveria ter crescido porque ainda não formava caracol), quando foi para crescer já os caracóis armavam e foi uma das minhas piores fases, para crescer demorou aaaanoooos porque armava sempre! Tinha imenso cabelo na altura, crescia, armava, crescia, armava… Foi o terror, só uns 4 anos mais tarde sem cortar consegui começar a fazer os primeiros apanhados.

Eu não tinha um caracol perfeito, só depois de sair do banho e no outro dia já parecia uma esfregona… Não dava para ficar bonito, os caracóis não ficavam bonitos ou teria de o lavar toooodos os dias, pentear só no banho, passa-lo por água novamente e nem voltar a ver escova depois disso, para conseguir que ele não ficasse separado e os caracóis caíssem mais fechados. Secar nem pensar, só ao natural, o secador ia separar os fios todos again e era como se não me tivesse penteado há meses. Resultado, madeixas porque não podia fazer qualquer outro tipo de coisa no meu cabelo e constantemente um totó no cimo da cabeça, nem rabo-de-cavalo era (ou era muito raramente).

Depois de tanta asneira com madeixas durante alguns anos, fui onde me aconselharam por ser um dos melhores, pintar de novo do meu tom, à griffehairstyle em Lisboa. Adorei!! Super bem atendida, voltei a ser morena, num tom muito bonito (porque ainda tinha umas luzes das madeixas que tinha por baixo) trouxe o cabelo assim como na foto, volumoso mas bonito e bem comportado ao mesmo tempo e… nunca mais eu lhe consegui fazer o mesmo em casa
Voltamos ao apanhado
E sempre apanhado

Eu adorava ter o cabelo liso e bem comportado, tinha pensado muitas vezes no alisamento mas ouvia tantas vezes que o meu cabelo era fino não iria aguentar, quase me capacitei (vais ter de te conformar). Até que veem aquelas ondas em que queremos mudar, deixei-me de opiniões alheias e fui realmente consultar quem de direito, pesquisei, falei com profissionais, vi outros exemplos como o meu. Cheguei à conclusão que pessoas com cabelo fino também fazem alisamentos, não podem é ser desleixadas como eu era antes, ele precisa de tratamentos de fortalecimento, densidade, vitaminas, cortes constantes nas pontas, séruns capilares para a raiz… E claro não podemos também fazer muito mais coisas em termos químicos  porque é um cabelo frágil. Mas ao menos podemos fazer cortes diferentes! Uma amiga levou-me a quem conhecia num salão no Estoril, com um bom preço e fiz lá o meu primeiro alisamento, não me lembro que marca era mas fui na confiança. 

 

1 2 3 primeiro alisamento e a garota ficou toda feliz (mais um restaurante…). São muitos os tipos de alisamento e varia o preço de salão para salão. É conforme o produto, conforme a marca. Existem alisamentos para 100 e muitos €, outros mais simpáticos, outros com preços realmente competitivos, escova progressiva, laser, sem formol, têm de pesquisar o que melhor se adequa ao vosso cabelo e ver testemunhos dos salões que estão a pensar ir. Eu pesquisei preços, ouvi falar de alguns, encontrei depois o da Purah, a  um preço que me agradou e fiz. Têm maioritariamente duração de cerca de 6 meses, ficamos por volta de 2h no salão a aplicar o produto e a secar, nos três dias seguintes é muito importante não amarrar o cabelo, não pôr fitas ou para trás da orelha, não lavar e passados os 3 dias (sempre de cabeça muito direitinha 😀 ), já podemos lavar, com shampoo sem sal. 
Nos 3 primeiros dias o cabelo com o produto a actuar vai ficar escorrido mas sendo o primeiro alisamento, após a primeira lavagem ele vai ganhar umas ondas na mesma e no meu caso quando molhei e não sequei, fiquei com caracóis novamente mas era só dar-lhe com o secador que voltava a alisar
Agora isto já não me acontece mas depois do primeiro, sim (pelo menos a mim)

Da primeira para a segunda vez durou-me mesmo os 6 meses, entretanto começou a ganhar imensos jeitos nas pontas, tinha muitos pequeninos a nascer em caracol que ficava esquisito no cimo da cabeça e não os conseguia alisar, após a segunda vez ele fica bem mais liso, mesmo sem secar, ou no verão, na praia, ele só fica com umas ondas depois de ir à água, nada de caracóis. 

Passei entretanto para os alisamentos sem formol porque me aconselharam, dizem que é melhor, quimicamente agride menos o cabelo…

Eu ganhei uma liberdade que desconhecia, não há o stress de nunca saber o que lhe fazer, de entrar em pânico se não tenho elásticos ou ganchos, durmo com ele solto. Na praia, na piscina, já posso pentear-me depois sem ter medo que ele seque e eu pareça um caniche.

O primeiro “grande” corte que dei desde que me conheço por gente mas ele agora não arma!!

No entanto, por achar que o meu cabelo é realmente frágil e é um facto, os 6 meses, comecei a alonga-los, o intervalo que dei entre os dois últimos alisamentos, foi perto de um ano, foi até não conseguir fazer mais nada com ele e ter caracolinhos por todo o lado. Fui experimentar um novo local, ainda estou a pensar se gostei do resultado ou não… O cabelo não ficou tão liso como nos outros alisamentos (não me tem feito também grande diferença porque o tenho deixado com jeitos por opção mas caso o queira alisar, não tenho tanta facilidade como tinha).

Mesmo nos 6 meses após o penúltimo alisamento (aqui não sequei, gostei assim)
A fazer um ano do penúltimo alisamento, não parece mas já não conseguia fazer nada com ele, tinha mesmo de o esticar e ter trabalho
Depois do meu último alisamento (penso mesmo que não tenha sido tão eficaz mas como disse tenho deixado jeitos por opção e sim o meu cabelo continua a demorar imenso a crescer desde o corte “radical” de julho do ano passado)
Por enquanto está assim, a ver vamos como estará passado 6 meses

Aconselho que se informem, qual o melhor para vocês, o melhor local, um bom profissional, ouvirem várias opiniões (de quem conta, não do disse que disse), já sabemos que é um químico, que têm de ter cuidados extra ainda mais se ele não é forte ou denso como o meu. 

Se decidirem pelo “sim”

Usem protector de calor

Eu tenho usado este da Tresemmé
O UniqOne com 10 benefícios para o cabelo, que já falei dele, adoro
Um similar ao anterior que também promete muitos benefícios e tenho usado ultimamente,  liso keratina da Tresemmé
Se o cabelo precisar de densidade como o meu, aconselho este sérum – LÓreal Professionnel Serioxyl denser hair treatment (tenho de pensar em voltar a usar, adorei, notei mesmo diferença)
Este spray de oleo  que dá um brilho lindo – Gold Wella
A banhos no verão, um protector solar, cloro e água salgada – Bc Sun Protect Schwarzkopf

Combate à queda e auxilio ao crescimento 

É o meu preferido, aconselhem-se com o médico ou dermatologista
Também já falei sobre os tónicos Gota Dourada, tenho usado ultimamente, deve usar-se 3 vezes por semana, actuar mínimo 2 horas e lavar como habitualmente
E o óleo de côco. Está na moda nos cozinhados mas é um dos melhores aliados na beleza, sobretudo dos cabelos. Ajuda a fechar as pontas espigadas e também contra a queda

Tenham cabelos sorridentes

 

1 beijoca**

 

 

 

Friendly Fire Shoes

Ai que perdição que é esta marca! É tão gira, tem modelos tão diferentes, é portuguesa, tem muita qualidade e é de suspiros.

 

Friendly Fire
Friendly Fire
Friendly Fire
Friendly Fire

Esta colecção!!! São giros ou não?

1 beijoca

Diário da Xana Bié – O nosso País é lindo

Uma mini compilação de fotos de locais por onde estive que dizem muito do nosso cantinho à beira-mar plantado **

Arrábida
Arrábida
Boca do Inferno
Boca do Inferno
Boca do Inferno
Casa da Guia Cascais
Ponta do Sal
Carcavelos
Porto Covo
Lagoa de Santo André
Tapada de Mafra
Porto
Madeira
Madeira

É tão jeitoso este país

Uma beijoca*

Carnaval e umas dicas

Ah o Carnaval é amanhã! Eu não sou nem nunca fui muito adepta desta época, participava quando era pequena nas festas da escola, nos desfiles da vila porque também eram das escolas e a partir do momento em que deixou de ser obrigatório, mascarei-me umas 2 vezes no secundário por causa de festas organizadas e outras 3 vezes em adulta para entrar na onda do grupo.

O primeiro disfarce foi de Lady Gaga, cabeleira loura, pintei o raio no olho, vesti-me de tigresse e renda com uns grandes enchumaços nos ombros. A segunda se me lembro foi de pirata, em que comprei mesmo o vestido e o chapéu (chapéu este que não chegou a casa) e a terceira de CatWoman, lá fui eu de macacão de vinil, máscara e chicote (interessante que este também não chegou a casa, como para além disso comprei umas botas muito baratinhas, altas, só para o efeito do dia e tão baratas foram que ao chegar a casa tive de as cortar com a tesoura da cozinha… ou dormia com elas, coisas minhas…)

Para aqueles que adoram o Carnaval já devem ter tudo organizado quanto a disfarces (sim disfarces, existe quem use muitos) desde há muito tempo, há quem goste realmente do Carnaval, se eu sou Natólica porque adoro o Natal, existem os Carnavólicos 😀 

E para aquelas pessoas que assim de repente têm uma festa e oooops, não há traje… que seria o que me aconteceria a mim, estava aqui a ter a ideia de como me desenrascaria. Vejamos.

Amy Whinehouse 

A Amy Whinehouse tinha um estilo assim de Pin-Up da nossa era. Penso que seria fácil aproximar à imagem. Um eyeliner bem carregado, o penteado, que existem ‘N tutoriais no youtube a explicar como fazer, uns brincos grandões, preferencialmente argolas, uma pesquisa pelas tatuagens  da artista para desenhar com lápis pelo corpo. Roupa… há quem tenha vestidos pin-up com roda ou lápis e bem cintados, já estava tratado, caso contrário um top push-up com uma saia lápis bem cintada, ou saindo mais do estilo pin-up mas também usado, uns jeans, um top de cavas e uns quantos fios finos ao pescoço.

Hospedeira de bordo

Quem tem um fato de saia e casaco? Ou uma saia lápis igualmente, uma camisa branca e um blazer, com uma lencinho vermelho ao pescoço (ou de outra cor). Chapéu é usar a imaginação com o que se tem em casa, um triângulo de algum material com  gancho para o cabelo, ou um género de barquinho com uma cartolina, já está.

We can do it!

Foi um cartaz criado para elevar a moral dos trabalhadores de uma empresa em 1943, na Califórnia, trata-se de uma operária que representa as trabalhadoras pela altura da guerra. O gesto do cartaz ficou bem conhecido, (terão de o fazer muitas vezes… é certo). Denim total! e um lenço no cabelo e pronto.

Gato 

A inspiração vai da maquilhagem, mais uma vez no youtube, tutoriais de maquilhagem para o rosto, que é basicamente eyeliner preto e para o corpo, talvez preto total, assim dá um gatinho preto.

Divirtam-se 

1 beijoca *

 

 

 

 

Dia dos namorados

Dia 14 lá vem a galope o dia dos casalinhos, ou amor no geral, não precisa ser só dos casalinhos.

Mas e ideias para este dia?

Pulseira de aço – Tous / Perfume Emblem – Mont Blanc / Jogo para casais – Mr. Wonderful / Experiências Odisseias – Adrenalina Top (claro que é para os dois géneros / Boxers – Tezenis / Agenda Star Wars – Moleskine (para os amantes de Star Wars)
Brincos – Tous / Anel prata, ritmo cardiaco – Stone by Stone / Cubo de Rosas – www.kasadasflores.com / Cadeado de chocolate Hussel / Babydoll – Intimissimi / Taça Bela e o Monstro – DisneyStore (se alguém adorar como eu 😀 )

E mais…

 

Experiência Fuga a Dois – Odisseias
Cinema – As Cinquenta Sombras Livre
Sushi em casa, por exemplo www.sushiathome.pt
www.quintadaregaleira.pt – Para mim um dos sítios mais românticos, Sintra e sem dúvida a Quinta da Regaleira

Bons planos

1 beijoca

Style my day

Vento!!!  A sugestão

Sobretudo – Decenio / Blazer – Mango / Camisa – Mango / Mala – Tous / Calças – Decenio / Cachecol – Parfois / Sapatos – Massimo Dutti / Brincos – Pedra Dura

1 beijoca*